Melanoma

Um tipo de câncer de pele mais agressivo, que se origina dos melanócitos, que são células produtoras de melanina (pigmento que determina a cor da pele). O melanoma aparece na superfície da pele. Caso não seja detectado a tempo, ele se infiltra na profundidade da pele, podendo atingir vasos sanguíneos e linfáticos e pode também se espalhar para outros órgãos (metástase).

Como reconhecer: pode surgir na pele normal ou de uma pinta preexistente. É caracterizado como pinta de coloração acastanhada ou enegrecida, bordas irregulares, assimétricas, que podem coçar ou sangrar. Para auxiliar na detecção dos sinais perigosos, é importante seguir a regra do ABCD:

  • A: assimetria
  • B: bordas irregulares
  • C: cor variável, ou seja, várias cores na lesão: preta, marrom, avermelhada etc.
  • D: diâmetro maios que 6 mm

Se for observada alguma pinta com essas características, é recomendado realizar uma consulta com o dermatologista. Além do exame físico, seu médico pode realizar adermatoscopia digital que auxiliará no diagnóstico, permitindo também o acompanhamento das pintas.

Como prevenir: a exposição solar é o principal fator ambiental para o desenvolvimento de melanoma. Portanto, recomenda-se evitar exposição solar prolongada e queimaduras solares por meio do uso regular de protetor solar e vestimentas adequadas como óculos, chapéus e roupas protetoras.

A realização de autoexame da pele periodicamente também é recomendado. Basta ficar de frente para o espelho e olhar todas as regiões do corpo, iniciando pela sola dos pés, seguindo pelas pernas, tronco e finalizando na face e couro cabeludo.

Tratamento

A detecção precoce. Quando na avaliação dermatológica houver suspeita de melanoma, deve ser realizado cirurgia com anestesia local para retirada total da pinta quando possível e enviar o material para exame anatomopatológico. Após confirmado o diagnóstico de melanoma, avalia-se o grau de profundidade e o acometimento de outros órgão para definir o tratamento a ser realizado.

Mitos e verdades

Bronzeamento artificial causa melanoma.
VERDADE
O bronzeamento artificial, principalmente quando realizado na adolescência, aumenta o risco de desenvolver melanoma, pois os aparelhos emitem radiação ultravioleta do tipo UVA e UVB.

Qualquer pessoa pode ter melanoma.
VERDADE
Qualquer pessoa pode desenvolver melanoma, mas existem pessoas que são mais suscetíveis: indivíduos com pele clara, antecedente familiar de melanoma, queimaduras solares na infância e adolescência e pacientes com muitas pintas no corpo devem manter acompanhamento regular com um dermatologista.