Hiperidrose

Doença caracterizada pelo excesso da produção de suor, mais frequentemente de forma localizada nas axilas, nas mãos e nos pés. É causada por uma maior estimulação das vias nervosas das glândulas sudoríparas, que são as glândulas que produzem o suor.

Como reconhecer: suor excessivo nas mãos, pés, axilas e virilha. Quando afeta a sola do pé, pode favorecer o aparecimento de micose. Em geral, o suor não tem cheiro, porém o excesso de suor pode causar proliferação de bactérias, causando um odor desagradável chamado bromohidrose.

Como prevenir: evitar os fatores agravantes como o aumento da temperatura ambiente, exercício físico, ansiedade e ingestão de comidas condimentadas. Recomenda-se depilar a área acometida e usar roupas leves como as de algodão.

Tratamento

A maioria dos casos pode ser controlada com cremes à base de sais de alumínio. Para os casos mais intensos, que afetam a qualidade de vida, pode ser recomendado o uso de outros métodos como iontoforese, toxina botulínica, simpatectomia e até remoção cirúrgica das glândulas.

Mitos e verdades

Pode alterar o aspecto psicológico do paciente.
VERDADE
É uma condição desagradável, que dificulta as atividades do dia-a-dia e interfere no trabalho, no lazer, nas atividades sociais e até mesmo em gestos básicos como escrever, apertar as mãos de outra pessoa e segurar papéis, causando transtorno de relacionamento e psicológicos.

Lavar excessivamente a área acometida com água e sabão melhora a hiperidrose.
MITO
A limpeza excessiva irrita olocal, estimulando as glândulas e aumentando a produção de suor.

É um processo hormonal que desaparece com a idade.
MITO
Não é um problema hormonal e não desaparece com a idade. Provavelmente está relacionado com herança genética.